Você sabe o que representa ser feito justiça de Deus?

Todo Cristão foi chamado para ser uma semeador da Palavra de Deus, para levar as boas novas do evangelho à toda criatura (Marcos 16:15). Mas o evangelho de Jesus Cristo vai muito além de somente ir para o céu.

Deus mandou Jesus à terra com a missão de nos redimir da nossa posição de pecadores indignos da comunhão com Deus para nos tornar filhos Dele (Gálatas 3:26) e templo e morada do Seu Espírito Santo (1 Coríntios 3:16).

Àquele que não conheceu pecado, o fez pecado por nós; para que nele fôssemos feitos justiça de Deus. (2 Coríntios 5:21)

O sacrifício de Jesus nos torna limpos diante do Deus todo Poderoso. Quando Deus olha para um cristão, um filho Dele, Ele vê o sangue do cordeiro sem mácula (1 Pedro 1:17-19). O preço que Jesus pagou na cruz do calvário nos reconciliou com o Pai, nos torna filho Seu e Sua Justiça.

Por isso nenhuma carne será justificada diante dele pelas obras da lei, porque pela lei vem o conhecimento do pecado.

Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas;

Isto é, a justiça de Deus pela fé em Jesus Cristo para todos e sobre todos os que crêem; porque não há diferença.

Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;

Sendo justificados gratuitamente pela sua graça, pela redenção que há em Cristo Jesus. (Romanos 3:20-24)

Mas o que realmente significa ser a justiça de Deus?

O sacrifício de Jesus nos liberta da Lei do pecado e da morte (Romanos 8:2). Através de Jesus, temos uma nova aliança com Deus, uma aliança muito superior do que a primeira (Hebreus 8:6), feita com o povo de Israel através pelas Leis dada a Moisés no Monte Sinai.

Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei,

Para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.

E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai.

Assim que já não és mais servo, mas filho; e, se és filho, és também herdeiro de Deus por Cristo. (Gálatas 4:4-7)

A antiga aliança continha as bênçãos que ocorreria sobre a vida daqueles que a obedecessem (Deuteronômio 28:1-13), como também as maldições que viriam sobre os desobedientes (Deuteronômio 28:15-68). Mas na Nova Aliança, Jesus cumpriu toda a Lei e maldição alguma tem lugar na vida daqueles que estão em Cristo.

Porque foi do agrado do Pai que toda a plenitude nele habitasse,

E que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra, como as que estão nos céus.

A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou

No corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis. (Colossenses 1:19-22)

A Nova Aliança firmada no calvário através do sangue de Jesus, nos torna justos através do que o nosso Messias fez por nós. Ele pagou a dívida que foi escrita contra eu e você (Colossenses 2:13-14), e no instante que o reconhecemos como o nosso Senhor e Salvador, nós tomamos parte no sacrifício que Jesus fez por nós e nenhuma das maldições descritas na Lei pode nos afligir, pois fomos feitos Justiça de Deus em Jesus Cristo.

O profeta Isaías, mais de 600 anos antes do nascimento de Jesus, profetizou sobre o Messias:

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.

Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. (Isaías 53:4-6)

O Apóstolo Pedro, se referido à Jesus Cristo em uma de suas cartas, escreveu:

Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados. (1Pedro 2:24)

Todo aquele que fez de Jesus Senhor e Salvador de sua vida é cristão e através de Jesus Cristo cumpriu a Lei, está livre da maldição da desobediência e deve desfrutar das bênçãos prometidas com a obediência. Isto nos é garantido como herança não porque merecemos, mas é dom gratuito de Deus (Romanos 3:24),  Sua graça.

Uma vez que o Espírito Santo de Deus passa a fazer morada em nós, a Palavra nos diz que nascemos de novo (João 3:3-5), somos nova criatura (2 Coríntios 5:17; Gálatas 6:15), e tudo se fez novo (2 Coríntios 5:17). Nós deixamos de ser escravos do pecado e nos tornamos livres para escolher andarmos em justiça (Romanos 6:17-18).

Embora ainda pequemos, o sangue de Jesus nos torna livres da natureza do pecado. E a Palavra nos diz que se nos arrependermos e confessarmos o nossos pecados, Ele nos purifica de toda a nossa iniquidade (1João 1:9). Nós não somos mais dominados pelo pecado, mas deixamos de ser seus escravos para nos tornarmos templo vivo do Espírito de Deus. Somos novas criaturas, agora livres para viver uma vida de justiça.

E, libertados do pecado, fostes feitos servos da justiça.

Falo como homem, pela fraqueza da vossa carne; pois que, assim como apresentastes os vossos membros para servirem à imundícia, e à maldade para maldade, assim apresentai agora os vossos membros para servirem à justiça para santificação.

Porque, quando éreis servos do pecado, estáveis livres da justiça.

E que fruto tínheis então das coisas de que agora vos envergonhais? Porque o fim delas é a morte.

Mas agora, libertados do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna.

Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.(Romanos 6:18-23)

O que acontece é que muitos de nós não procuramos conhecer devidamente a Palavra de Deus e os estatutos que regem a Aliança que temos com Ele através de Jesus, sendo que o próprio Deus, ao falar sobre a destruição que sobreveio sobre Israel na época do profeta Oséias, disse:

O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento.” (Oséias 4:6)

Deus estava dizendo que o povo pereceu porque andava longe e não procurava conhecer a Lei de Deus.

Que não sejamos obstinados como o povo de Israel na época do profeta Oséias, mas que conheçamos e prossigamos em conhecer o Senhor (Oséias 6:3) e tudo o que Jesus conquistou na cruz na Nova Aliança, para que possamos desfrutar em toda a sua integridade, de tudo o que Deus, como o nosso Pai amoroso, reservou para nós que somos justiça Dele em Jesus Cristo.

Sejam abençoados,

Camila Lycurgo