Você conhece os Amish?

Eu e minha família tivemos hoje a rara oportunidade de almoçar e de passar a tarde com uma família Amish. A possibilidade do contato se deu em razão do fato de termos uma grande amiga que foi Amish na infância e por anos nutriu um bom relacionamento com esta comunidade que visitamos. Sem a presença dela, não teríamos sido recebidos com a abertura com que fomos.

Dessa maneira, mesmo que eu já tivesse tido alguns contatos com os Amish no passado, somente neste encontro de hoje foi que Deus providenciou uma oportunidade de interação mais profunda, em que foi possível conversar mais detalhadamente sobre a cultura e visão de mundo deste povo tão discreto, recluso, e trabalhador. O povo Amish, portanto, será o assunto do nosso bate-papo de hoje.

  • Quem são os Amish?

Você deve estar-se perguntando: mas, quem são os Amish? Resumidamente falando, o povo Amish nasceu dos ensinamentos de Jakob Ammann, um líder suíço do grupo menonita da igreja Anabatista, que no Séc. XVII impôs um certo modo de conduta aos seus seguidores. Os Amish (cujo nome, inclusive, deriva de Ammann) crêem em uma vida pura, afastada do mundo.

No início do Séc. XVIII, os Amish migraram para os EUA, tendo primeiro se fixado no estado da Pensilvânia e depois se espalhado para outros lugares. A família que visitamos reside em uma comunidade no estado de Oklahoma, no centro dos EUA.

  • Nossa visita

Conforme minha amiga ex-amish havia previamente combinado com eles, chegamos por volta das 10:30 da manhã. Eles moram em uma fazenda, em um lugar bem afastado das cidades, onde o contato com o mundo externo é bem limitado.

  • A fazenda 

Os Amish vivem em fazendas. Em cada fazenda, mora uma família, no sentido mais amplo do termo. Na que visitamos, por exemplo, moravam de forma harmoniosa quatro gerações. O casal mais idoso, seus filhos, filhas, genros e noras, com os seus netos e bisnetos.

Logo abaixo, temos o registro de nossa visão ao nos aproximarmos da fazenda que visitamos.

IMG_1500

Aqui, temos a casa principal

IMG_1509

Como entendem que devem viver afastados da influência do mundo externo, os Amish não usam eletricidade. Em algumas situações, energias alternativas como baterias de carro ou proveniente de cata-ventos são utilizadas para tarefas básicas.

  • Meio de transporte 

Eles não se permitem ter nem dirigir carros. Algumas comunidades abrem exceção para a propriedade de tratores, que não trazem vaidade e são orientados para o trabalho na fazenda. Este era o caso da fazenda que visitamos.

IMG_1642

Caso eles precisem se dirigir a outro lugar, como por exemplo para o culto a Deus nos domingos em outras fazendas Amish (eles se reúnem nas casas das pessoas, não em igrejas), eles fazem isso em pequenas charretes, que são bem características dos Amish.

IMG_1616

  • Fotografias de pessoas

Embora isso possa variar de comunidade para comunidade, a ideia de não fazer qualquer representação ou ídolo os impede de deixar que tiremos fotografia deles. Na nossa conversa lá, eles gentilmente permitiram que tirássemos fotos apenas das crianças, para colocarmos aqui. Caso queiram ver mais fotos das pessoas Amish, a Internet está cheia delas. Basta, para tanto, pesquisar pelo termo Amish nas imagens do Google ou clicar aqui, caso prefira.

TAMISH

  • As roupas

A criança Amish à direita na foto nos dá uma ideia de como os Amish se vestem. As mulheres cobrem a cabeça e usam vestidos longos e simples. Os vestidos não podem ter botões e são sempre de cores neutras.

As mulheres não usam jóias, maquiagens, e nem podem cortar os cabelos. Os homens não cortam a barba, mas não podem deixar o bigode crescer. Isso é tão sério que cortar a barba de um Amish pode levar a pessoa a cadeia.

  • A arte

Alguns Amish se dedicam à produção de arte. No lugar em que estivemos, a tapeçaria era realizada por algumas mulheres.

IMG_1538

Uma coisa que eles evitam a qualquer custo é fazer imagem de pessoas. Isso poderia levar à idolatria, conforme pensam.

Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. (Êxodo 20:4)

Assim, é interessante notar que embora algumas comunidades permitam a produção de bonecas para as crianças brincarem, essas bonecas não devem ter rosto, para não transgredirem a proibição do livro de Êxodo.

amish doll

  • A divisão do trabalho

Quanto à divisão do trabalho em relação ao gênero, ela é bem clara: as mulheres trabalham em casa, principalmente cozinhando e costurando para a comunidade; os homens, nos afazeres da fazenda, tratando das plantações, dos animais, etc. Logo abaixo, vemos parte do trabalho da fazenda, que foi providenciar o alimento para o gado.

IMG_1523

Invariavelmente, os homens da família voltam para a casa na hora do almoço.

  • O alimento

Na família que visitamos, o almoço se dá invariavelmente às 11 horas. Já estávamos lá, quando os homens Amish chegaram da tarefa da fazenda e todos se reuniram na mesma sala para o almoço.

A oração para abençoar a comida é feita pelo homem mais velho da casa e, em regra, é feito na língua que eles usam para se comunicar entre si: que é uma variação do alemão.

A comida é farta, saudável e extremamente saborosa. Nos serviram vários pratos feitos de milho, vegetais, e dois tipos de carne.

A sobremesa também não deixa a desejar. No caso de nossa visita, foi uma torta de noz.

IMG_1548

Por fim, fizeram um café muito bom, que pudemos apreciar ao mesmo tempo em que conversávamos sobre alguns pontos mais delicados da cultura Amish.

Os Amish crêem na Bíblia?

Sim, eles crêem que Jesus Cristo é filho de Deus e é o caminho para a nossa salvação. Veja a foto que tiramos na parede da casa:

IMG_1562

Vemos uma mulher Amish, ajoelhada e orando, com a inscrição: “Thank you, Jesus”, “Obrigado, Jesus”.

Na realidade, se tivéssemos de escolher apenas um versículo da Bíblia para descrever o modo de viver Amish, talvez o mais adequado fosse o seguinte:

A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo. (Tiago 1:27)

Assim, muito de como se comportam e agem se baseia nestes dois princípios:

  1. cuidado mútuo na comunidade e
  2. afastamento das coisas do mundo.

Pelo que presenciamos, posso dizer que eles crêem na Bíblia e que são sim cristãos, embora não se engajem em qualquer tipo de evangelismo.

  • Devemos mesmo viver afastados do mundo?

A questão é que a Bíblia não nos disse para estarmos afastados do mundo, mas das coisas do mundo. Aqui há uma diferença muito sutil, mas de extrema importância.

A proposta de Deus é que, sem a influência das coisas da mundo, estejamos nele para apresentar Cristo. Como já disse C. S. Lewis, devemos estar no mundo como soldados em um território ocupado.

Em outras palavras, temos de mostrar as boas novas do Evangelho de Cristo aos que estão no mundo, o que não podemos fazer se não estivermos nele, embora afastados das suas influências.

Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;

Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.

(Mateus 28:19-20)

Além de não evangelizar ativamente, os Amish vivem sob grande legalismo. Mas isso faz deles pessoas que não são cristãs? De forma alguma. Apesar das limitações que se auto-impõem, eles têm em regra o coração em Cristo.

É claro, contudo, que todo esse legalismo, todas essas limitações, trazem problemas especialmente para os jovens. É por isso que eles tem a Rumspringa.

  • Rumspringa

Quando os Amish chegam ao final da adolescência e início da vida adulta, eles tem o direito à Rumspringa, que é um período em que podem viver nas cidades, experimentar o modo de vida do mundo, para decidirem depois se querem mesmo se engajar na comunidade.

Neste período, muitos Amish se envolvem com drogas e sexo e têm mesmo sérios problemas. O impressionante é que a grande maioria escolhe voltar para a comunidade Amish, ser batizado e passam a viver com os padrões severos de comportamento deles.

Na nossa conversa, nos foi informado que naquela comunidade apenas 10% dos que iam para a Rumspringa não voltavam. Os demais escolhiam a segurança e o cuidado que o povo Amish dispensa pelo seu povo.

  • Meidung

Uma vez que decidem se batizar e se tornar Amish por opção, eles não podem mais sair. Se fizerem algo de errado, podem ser punidos com a Meidung, uma espécie de excomunhão. Isso representará que a pessoa excomungada poderá viver na comunidade, mas ninguém dirigirá a palavra a ela, nem mesmo os seus pais e demais moradores da mesma casa.

Tal punição, contudo, é muito rara de acontecer, pois os que ficam já experimentaram o que o mundo tem a oferecer e viram que a vida na comunidade era muito mais adequada para eles.

  • Conclusão

Enfim, os Amish são pessoas admiráveis pelo comprometimento que têm com sua fé, pelo modo pacífico como vivem, pelo fato de promoverem o trabalho duro e honesto em seus membros desde a infância.

São pessoas que, se fazem algum mal, somente o fazem a si mesmos, pois se envolvem em um legalismo religioso desnecessário à luz da Bíblia, já que em Cristo que somos salvos e não pelas nossas obras.

Em resumo, a oportunidade de uma visita mais profunda à comunidade Amish representou um grande prazer para mim e para a minha família, pois tivemos a oportunidade de conhecer de mais perto este grupo tão especial de pessoas, que embora por um caminho que consideramos desnecessário, priorizam tanto Cristo e Deus em suas vidas, que abrem mão de tudo para viverem como entendem ser correto segundo a Palavra de Deus.

Deus abençoe,

Tassos Lycurgo