Estou estressado na empresa e a Bíblia me manda delegar?!

A concentração exacerbada de tarefas em uma só pessoa gera muitos problemas, como estresse, cansaço, ansiedade e, em um estágio mais severo, depressão. Muitos dos meus amigos, em especial os empresários e os pastores, reclamam que gostariam de ter mais tempo, seja para a sua família, seja para se dedicar ao Senhor.

Quando eu questiono sobre por que simplesmente não tiram mais tempo livre para si, respondem que a razão é a dificuldade de delegar tarefas, de selecionar pessoas para atuar em posições de real liderança, seja na empresa, na igreja ou em qualquer outra função que ocupem e, assim, acabam concentrando todo o trabalho.

Minha tarefa aqui será tentar extrair a partir de uma história da Bíblia os princípios que o orientarão a executar uma delegação nos padrões corretos e, portanto, farão com que você e seus liderados tenham uma qualidade de vida muito superior, com tempo para a família e para Deus.

A Bíblia apresenta muitas passagens relativas aos critérios para escolha de pessoas para liderar. Em 1 Timóteo 3: 1-7 e 8-13, vemos por exemplo os critérios bíblicos para que alguém seja pastor ou diácono, respectivamente. Da mesma forma, Gênesis 41:33, Deuteronômio 17:14-15 e Atos 6:3, entre outros, falam sobre qualificações para que possamos escolher adequadamente pessoas para a posição de liderança.

Nesta nossa conversa de hoje, contudo, escolherei uma história que está narrada do verso 13 ao 27 do capítulo 18 do livro de Êxodo. Ali, vemos Moisés passando mais ou menos pelas mesmas dificuldades que narramos nos parágrafos anteriores. Moisés concentrava todas as tarefas para si, de maneira que sua liderança estava sendo comprometida. Então, Jetro, seu sogro, percebendo a situação oferece-lhe, permita-me dizer, uma verdadeira consultoria empresarial de como delegar tarefas para o bem-estar de todos. Vejamos o que podemos extrair em forma de conselhos.

Delegue não por você apenas, mas também pelos liderados. É interessante notar que Jetro deixa bem claro que a exaustão do líder em tarefas menores não apenas prejudica o líder, mas também todos os liderados. Ele diz a Moisés: “Você e o seu povo ficarão esgotados, pois esta tarefa lhe é pesada demais. Você não pode executá-la sozinho”. (Êxodo 18:18). Delegar de forma correta, portanto, não é uma opção quando há esgotamento do líder, mas é o que deve ser feito para sobrevivência do próprio líder e dos que ele lidera. Além disso, quando se delega, dando responsabilidades ao outro e comprovando a confiança que se tem nele, não só a capacidade de trabalho da equipe aumenta, mas também a oportunidade de desenvolvimento pessoal daquele a quem se delega.

Confie em Deus que dará certo. O líder tem de antes de tudo ter confiança em Deus e não no seu próprio braço. Muitos líderes se afogam na areia movediça da angústia e depressão porque acham que somente eles podem desempenhar todas as funções, que tudo depende dele, quando na realidade, para o cristão, a dependência é de Deus. Não sem motivo que Jetro diz a Moisés no verso 19 que Deus será com ele. Da mesma forma, Deus será com o líder que crê que a Bíblia, a Palavra de Deus, é um manual prático de vida por meio do qual o poder de Deus se manifesta na vida dos que crêem.

Treine e equipe o seu liderado. Delegar não é passar responsabilidades sem treinamento e acompanhamento inicial do liderado. Em relação a isso, Jetro diz: “Oriente-os quanto aos decretos e leis, mostrando-lhes o caminho que devem andar e o que devem fazer” (Êxodo 18:20). Veja que orientar e mostrar são coisas diferentes. Ao delegar, você deve ensinar tudo a respeito da função que o liderado desempenhará, mas também deve mostrar a ele como se faz. O liderado deve se sentir seguro com você para que possa se sentir seguro para desenvolver a sua tarefa. No verso 19, está claro que o líder deve ser pelo liderado. Aliás, somente servindo os liderados é que o verdadeiro líder desempenhará a sua liderança com sucesso.

Escolha as pessoas certas para delegar. Primeiramente, deixemos claro que o método que a Bíblia estabelece para se escolher os líderes certos é o da meritocracia e ela ainda deixa bastante claros os critérios. De acordo com as Escrituras, o escolhido deve reunir as seguintes características: devem ser homens capazes, tementes a Deus, e dignos de confiança (veja Êxodo 18:21). Ou seja, devem ser pessoas que se mostraram capazes de executar a tarefa que você as ensinou e as mostrou como realizar; devem ser tementes ao Senhor, como um indicador de que se levantarão contra a eventual injustiça nas relações com os outros, ou seja, que acreditam em uma moral objetiva que orienta e rege as suas atitudes; e devem ter-se mostrado pessoas em que você pode depositar a confiança necessária de que empreenderão os melhores esforços para executar as tarefas delegadas.

Não delegue as questões maiores. O sentido da delegação é que você estará livre para decidir e resolver os problemas mais graves. Delegar não é não fazer nada, mas estar apto a dar retaguarda, assumindo as questões mais problemáticas, para que os seus liderados possam desempenhar bem as tarefas que você delegou. As macrodecisões  devem ser suas. Você é o líder. Jetro, a esse respeito, deixa claro a Moisés que todo negócio grave deve ser levado a ele: “Trarão a você apenas as questões difíceis; as mais simples decidirão sozinhos. Isso tornará mais leve o seu fardo, porque eles o dividirão com você.” (Êxodo 18:22b).

Fato é que o resultado disso, de acordo com a Bíblia, é que, “Se você assim fizer, e se assim Deus ordenar, você será capaz de suportar as dificuldades, e todo este povo voltará para casa satisfeito.” (Êxodo 18:23). Ou seja, você terá uma atmosfera de satisfação em seu ambiente de liderança, em que todos produzirão mais, terão mais tempo para Deus e sua família e crescerão com os novos desafios que enfrentarão no trabalho.

Deus abençoe,

Tassos Lycurgo