É possível ser cientista e cristão ao mesmo tempo?

A grande maioria dos principais cientistas de todos os tempos era cristã. Incrivelmente, poucos sabem disso. Tanto é assim que inúmeras vezes nas universidades por onde ando sou questionado por jovens com perguntas do tipo: “É possível que alguém seja um cientista e seja cristão ao mesmo tempo?” Ou de maneira ainda mais preocupante, alguns trazem a sua dúvida da seguinte forma: “Se o Cristianismo é a verdade, por que os cientistas são ateus?”.

Em razão da ideologia ateísta presente hoje em escolas e universidades, é compreensível que muitos jovens não saibam que ser cristão foi e é a regra quando se trata dos grandes cientistas da história da humanidade.

Para esclarecer isso, nosso objetivo no bate-papo de hoje será o de apresentar cientistas cristãos nas principais áreas das ciências naturais, lembrando que selecionarei apenas aqueles que foram centrais para o desenvolvimento destas áreas de conhecimento.

Como seria por demasiado enfadonho descrever aqui com detalhe o que cada um fez para o seu campo de atuação, escreverei apenas o básico e colocarei o link em cada nome para o verbete correspondente na Wikipedia.

Se você não considera a Wikipedia como uma boa fonte de informação, não há problemas. Cabe a você, caso queira, aprofundar-se mais na investigação, acessando outros sites ou mesmo nos livros. A razão de eu ter colocado o link para lá é para que você possa ter um ponto de partida a partir do qual possa fazer a sua pesquisa com a profundidade que entender necessária. Se ainda houver alguma dúvida específica sobre algum desses cientistas, saiba que sempre estaremos à disposição nos comentários ao final do texto.

É importante também que você saiba que a lista que colocarei aqui não é exaustiva. Ou seja, ainda há muitos outros cientistas cristãos que não estão aqui. O meu objetivo com esses que colocarei é o de deixar claro que é sim possível ser cientista e cristão, mesmo porque o Cristianismo é a verdade que deve em algum sentido ser buscada pela ciência. Para isso, creio que a lista será suficiente.

Assim, vamos aos cientistas, apresentados por área de estudo científico e organizados em cada área por ano de nascimento. As áreas que abordaremos são as principais da ciência natural: física & matemática, química e biologia. Vejamos.

  • Física & Matemática
  1. Leonardo da Vinci (1452 – 1519): foi uma das mentes mais criativas da história da humanidade, tendo entre tantas outras coisas contribuído para o estabelecimento dos alicerces da ciência experimental;
  2. Francis Bacon (1561 – 1626): contribuiu de forma decisiva para o estabelecimento do Método Científico;
  3. Galileo Galilei (1564 – 1642): entre muitas outras contribuições, pode ser considerado um precursor da astronomia observacional, graças inclusive ao seu trabalho no aperfeiçoamento dos telescópios.
  4. René Descartes (1596–1650): desenvolveu papel central da filosofia, na física e na matemática, sendo por alguns considerado um dos pais da matemática moderna;
  5. Johannes Kepler (1571 – 1630): com o seu entendimento do movimento dos planetas, estabeleceu as bases para que Isaac Newton estabelecesse o entendimento da gravitação universal.
  6. Isaac Newton (1642 – 1726): talvez tenha sido o maior cientista de todos os tempos, tendo publicado tanto na área de ciências (com sua obra-prima “Princípios Matemáticos da Filosofia Natural“) como na de teologia;
  7. Gottfried Leibniz (1646–1716)
  8. William Derham (1657 – 1735): entre outras áreas, atuou na averiguação da velocidade do som;
  9. Michael Faraday (1791 – 1867): foi central para o desenvolvimento da eletroquímica e do eletromagnetismo
  10. Samuel F. B. Morse (1791 – 1872): conforme o seu nome diz, criou o Código Morse e também o telégrafo;
  11. Joseph Henry (1797 – 1878): entre outras invenções, criou o motor elétrico;
  12. James Joule (1818 – 1889): trabalhou na área de conservação de energia e na Termodinâmica, servindo posteriormente o seu nome para designar a unidade de trabalho;
  13. William Thomson, o Lorde Kelvin (1824 – 1907): Entre outras coisas, teve decisiva contribuição para a formulação da Primeira e da Segunda Leis da Termodinâmica.
  14. James Clerk Maxwell (1831 – 1879): uniu magnetismo com eletricidade por meio de sua teoria da radiação eletromagnética. Suas equações foram centrais para a teoria da relatividade, construída poucas décadas depois por Albert Einstein.
  15. Georg Cantor (1845–1918): trabalhou na matemática pura, em especial no desenvolvimento da teoria moderna dos conjuntos.
  16. Max Planck (1858–1947): é entre muitos considerado o pai da Física Quântica (Para entender melhor a física quântica, leia o nosso post: “O  Cristianismo é incompatível com a Física Quântica?“);
  17. Kurt Gödel (1906–1978): matemático e lógico habilidoso, revolucionou o entendimento da matemática com o seu Teorema da Incompletude.
  • Química
  1. Robert Boyle (1627 – 1691): entre tantas descobertas, destaca-se a lei dos gases, que leva o seu nome;
  2. John Dalton (1766 – 1844): um dos primeiros a defender a ideia de que havia partículas indivisíveis (átomos) que formavam toda a matéria;
  3. William Ramsay (1852 – 1916): entre as suas grandes contribuições, talvez a maior delas tenha sido a descoberta dos gases nobres.
  • Biologia
  1. John Ray (1627 – 1705): foi um dos homens mais importantes no estabelecimento da História Natural;
  2. Carlos Lineu (1707 – 1778): entre outras coisas, foi considerado o pai da taxonomia moderna;
  3. Gregor Mendel (1822 – 1884): criou o que ficou conhecido pela Lei de Mendel, que trata de como as características hereditárias são transmitidas;
  4. Louis Pasteur (1822 – 1895): trabalhou em vários campos da química e da medicina.
  5. Jean-Henri Casimir Fabre (1823 – 1915): teve atuação central no desenvolvimento da etimologia dos insetos vivos.
  • Alguns Cientistas Cristãos ganhadores do Prêmio Nobel (Várias Áreas)

As duas principais objeções que os cientistas apresentam para o fato de que a grande maioria dos cientistas de ponta no mundo serem cristãos são as seguintes:

  1. Só os cientistas do passado eram cristãos. A razão para isso é que eles não sabiam ciência moderna. Se soubessem, seriam ateus.
  2. Somente cientistas fracos hoje em dia são cristãos. Nenhum cientista de ponta iria acreditar que a Bíblia é verdadeira.

Para abordar estas questões, decidi adicionar uma lista com alguns cristãos vencedores do Prêmio Nobel, principalmente na área de ciências. Sabemos que há ainda muitos outros cristãos que são cientistas de ponta em suas áreas, mas que por várias outras razões não receberam o Prêmio Nobel. Além disso, note que no final da lista há alguns nomes que ainda estão vivos.

Aqui está a lista:

  1. Lord Rayleigh (1842-1919): Prêmio Nobel de Física em 1904
  2. Ronald Ross (1857-1932): Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1902 por seu trabalho sobre a malária.
  3. JJ Thomson (1856-1940): Prêmio Nobel de Física em 1906.
  4. William Henry Bragg (1862-1942): dividiram o Prêmio Nobel de Física em 1915, compartilhado com seu filho William Lawrence.
  5. Max Planck (1858-1947): Ele ganhou o Prêmio Nobel 1918 de Física e é considerado o fundador da mecânica quântica.
  6. Philipp Lenard (1862-1947): Prêmio Nobel de Física em 1905.
  7. Robert Millikan (1868-1953): Prêmio Nobel de Física em 1923.
  8. Alexis Carrel (1873-1944): Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1912.
  9. Johannes Stark (1874-1957): Prêmio Nobel de Física em 1919.
  10. Guglielmo Marconi (1874-1937): considerado o inventor do rádio, dividiu o Prêmio Nobel 1909 de Física.
  11. Charles Glover Barkla (1877-1944): Prêmio Nobel de Física em 1917.
  12. Max von Laue (1879-1960): Prêmio Nobel de Física em 1914.
  13. John Boyd Orr (1880-1971): Prêmio Nobel da Paz por sua pesquisa científica em nutrição e seu trabalho como o primeiro diretor-geral da Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas.
  14. Arthur Compton (1892-1962): Prêmio Nobel de Física.
  15. Victor Francis Hess (1883-1964): Prêmio Nobel de Física em
  16. Ernest Walton (1903-1995): Prêmio Nobel de Física em 1951
  17. John Eccles (1903-1997): Um prêmio Nobel e neurofisiologista em 1963.
  18. Nevill Francis Mott (1905-1996): Prêmio Nobel de Física em 1977.
  19. Charles Townes rígido (nascido em 1915): Prêmio Nobel de Física em 1964
  20. Clyde Cowan (1919-1974): Prêmio Nobel de Física em 1995
  21. Joseph Murray (1919-2012): Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 1990.
  22. Arthur Leonard Schawlow (1921-1999): Prêmio Nobel de Física em 1981.
  23. Antony Hewish (nascido em 1924): Prêmio Nobel de Física em 1974
  24. Werner Arber (nascido em 1929): Prêmio obel ​​de Fisiologia ou Medicina em 1978.
  25. John Gurdon (nascido em 1933): Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina em 2012
  26. Gerhard Ertl (nascido em 1936): ganhador do Prêmio Nobel de Química em 2007
  27. Joseph H. Taylor, Jr. (nascido em 1941): Prêmio Nobel de Física em 1993.
  28. Richard Smalley (1943-2005): Um Prêmio Nobel de Química em 1996.
  29. William Daniel Phillips (nascido em 1948): Prêmio Nobel de Física em 1997
  30. Brian Kobilka (nascido em 1955): Prêmio Nobel de Química em 2012

Conclusão

Conforme disse, esta lista não é exaustiva. A própria Wikipedia (em inglês, desta vez) traz um verbete com uma lista de centenas de pensadores (incluindo cientistas) que eram cristãos. Vale a pena dar uma olhada.

Fora esses, como muitos sempre me perguntam sobre se Albert Einstein era ateu, gostaria de esclarecer algo sobre ele. Einstein não está listado acima porque não há informação suficiente em sua vida e obra para que possamos afirmar que ele era cristão. No entanto, é pacífico que não era ateu, e mesmo que ele cria em um Deus que organizou o mundo, de maneira que nós pudéssemos estudá-lo.

No que diz respeito a gente, o importante mesmo é quebrar o paradigma ateísta que tenta impor as universidades e saber que a maioria das maiores mentes da humanidade crêem na Bíblia e no Cristianismo.

Aliás, a ideia de que o mundo é organizado racionalmente por um Deus racional e que nós somos seres feitos segundo a imagem de Deus (portanto, racionais) é uma ideia eminentemente cristã. Somente assim, faz sentido se fazer ciência, ou seja, buscar pela razão entender a racionalidade por meio da qual Deus organizou o mundo.

A relação entre o Cristianismo e os princípios que possibilitaram o desenvolvimento da ciência, contudo, será discutida em outro texto no futuro. Espero que tenham gostado do de hoje e que já possam estar convictos que é sim mais do que possível que alguém seja um cientista e que seja cristão ao mesmo tempo.

Deus abençoe,

Tassos Lycurgo