A Bíblia diz que Jesus é Deus? (Parte I)

O assunto principal de um post que publicamos há algum tempo, chamado “Jesus é Deus! E agora?”, foi o de que, de acordo com as Escrituras, Jesus sempre se comportou como Deus, pois:

  • Apresentava autoridade sobre as coisas materiais e espirituais;
  • Apresentava autoridade para falar como Deus; e, entre outros,
  • Apresentava autoridade para perdoar os pecados de qualquer pessoa.

No bate-papo de hoje, veremos que, além de tudo isso, as Escrituras se referem a Jesus na condição de Deus. E não apenas de forma direta a Ele, mas também quando falavam de sua vinda e do seu retorno.

É verdade que há muito mais argumentos para demonstrar a divindade de Jesus, de maneira que o nosso objetivo hoje é apenas o de sinalizar com alguns pontos, para que você se sinta confortável em ir adiante em seu estudo deste tema.

Dito isso, vamos então ver as passagens correspondentes da Bíblia:

Referindo-se à vinda de Jesus

Porque a nós nos é nascido um menino, e a nós nos é dado um filho: o governo está sobre os seus ombros, e ele tem por nome Maravilhoso, Conselheiro, Poderoso Deus, Eterno Pai, Príncipe da Paz. (Isaías 9:6)

Nada mais claro do que esta passagem, que se refere a uma criança que nasceria séculos depois como “Poderoso Deus, Eterno Pai, Príncipe da Paz”. Está claro aqui que o Messias é Deus.

No mesmo sentido, o verso esclarece que esta criança será o Rei dos reis, pois o “governo está sobre os seus ombros”.

Referindo-se a Jesus

A passagem das Escrituras a que eu gostaria de fazer menção agora narra a forma que Tomé se refere a Jesus. Vejamos.

Oito dias depois estavam outra vez ali reunidos seus discípulos e Tomé com eles. Estando as portas trancadas, veio Jesus, pôs-se em pé no meio deles e disse: Paz seja convosco.
Em seguida disse a Tomé: Chega aqui o teu dedo e olha as minhas mãos; chega também a tua mão e põe-na no meu lado; não sejas incrédulo, mas crente.
Respondeu Tomé: Senhor meu e Deus meu!
Disse-lhe Jesus: Creste, porque me viste? Bem-aventurados os que não viram e creram.
Jesus fez na presença dos discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro;
estes, porém, estão escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. (João 20:26-31)

Aqui, Tomé se refere a Jesus como Deus, ou seja, utilizando-se do termo grego “Theos”. Neste ponto, a Bíblia apresenta como Tomé não apenas se convence que Jesus é Deus, mas também que Ele é o Senhor.

Referindo-se ao Retorno de Jesus

O livro de Tito, ao se referir a segunda vinda do Cristo, deixa claro que Ele é Deus.

Pois a graça de Deus se manifestou, trazendo a salvação a todos os homens,
ensinando-nos, a fim de que, renunciando a impiedade e as paixões mundanas, vivamos no presente mundo sóbria, reta e piamente,
aguardando a bem-aventurada esperança e a manifestação da glória do grande Deus e nosso Salvador Cristo Jesus,
que se deu a si mesmo por nós, a fim de nos remir de toda a iniqüidade e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras. (Tito 2:11-14)

Dessa forma, podemos ter a compreensão de que há algo de único na pessoa de Jesus Cristo. Não apenas Ele veio e agiu como o único e verdadeiro Deus, conforme vimos no outro post, como também foi reconhecido como tal pelas Escrituras.

Nada semelhante a isso ocorre em nenhuma das outras religiões do mundo. Enquanto líderes como Moisés, Maomé, Buda, Confúcio, entre tanto outros, jamais se referiram a si como o verdadeiro Deus, Jesus afirmava ser o Caminho, a Verdade e a Vida (João 14:4) e tinha autoridade para dizer que morreríamos em nossos pecados caso não crêssemos nele (João 8:24). Não apenas no que Ele dizia, mas principalmente em sua pessoa.

É verdade que há casos isolados de pessoas que afirmam ser Deus, mas todas elas foram consideradas loucas. É relevante notar um fato sobre Jesus: nem mesmo os seus mais ferrenhos inimigos o consideraram como insano. E a razão para tal, mais uma vez, é que Ele agia e se comportava como Deus.

Se há dúvidas no seu coração quanto ao seu futuro após a sua morte, convido-o a ingressar pela caminho de Jesus Cristo. Para isso, basta apenas que siga as informações contidas aqui.

Deus abençoe.

Tassos Lycurgo